Arquivo da categoria: Filosofia dos Valores

Valores, juízos de valor e teorias

Hoje não há valores?

Paulo Gonçalves, um dos portugueses que participou no rali Dakar 2016, esteve em grande destaque na sétima etapa, depois de ter parado mais de dez minutos para ajudar Matthias Walkner — um piloto rival — que sofrera um acidente e partiu o fémur. Esta ação poderia ter custado a Paulo Gonçalves a liderança da classificação geral, mas ele não hesitou em parar para ajudar. Mais tarde, escreveria no Facebook:

Continuar a ler Valores, juízos de valor e teorias

Ética e emotivismo

1. Introdução

Emotivismo: “X é bom” é uma exclamação emocional (não uma afirmação verdadeira), e significa “Viva X!” Para escolher os teus princípios morais segue os teus sentimentos.

O emotivismo afirma que os juízos morais expressam sentimentos positivos ou negativos. “X é bom” é equivalente à exclamação “Viva X!” — e por isso não podem ser verdadeiros ou falsos. Assim, não pode haver verdades nem conhecimento morais. Começaremos por escutar uma figura de ficção, a que chamarei Ima Emotivista, explicar-nos a sua crença no emotivismo. Depois disso veremos as objeções ao emotivismo. Continuar a ler Ética e emotivismo

Ética e relativismo cultural

1. Introdução

Relativismo Cultural (RC): “Bem” significa “socialmente aprovado”. Escolhe os teus princípios morais segundo aquilo que a tua sociedade aprova.

O relativismo cultural (RC) defende que o bem e o mal são relativos a cada cultura. O “bem” coincide com o que é “socialmente aprovado” numa dada cultura. Os princípios morais descrevem convenções sociais e devem ser baseados nas normas da nossa sociedade.

Continuar a ler Ética e relativismo cultural

Relativismo (algumas questões filosóficas)

A

O relativismo moral fundamenta-se na ideia de que os valores morais variam muito de povo para povo e de cultura para cultura. Este é chamado o relativismo descritivo. Mas podemos perguntar: Haverá realmente desacordo real entre os valores morais? Isto é, será que os nossos desacordos são tão profundos quando afirmam os relativistas, ou será que diferentes valores morais surgem de diferentes crenças factuais acerca do mundo?

Continuar a ler Relativismo (algumas questões filosóficas)