Holocausto e genocídio são sinónimos?

  Amanhã é o dia da Memória das Vítimas do Holocausto e a questão tem levantado celeumas na nossa biblioteca.
Na sua definição mais restrita o Holocausto refere-se à solução final, a Shoah, e designa a solução final de que os judeus foram vítimas durante a Segunda Guerra Mundial. Por extensão, tem vindo a designar as vítimas dos campos de morte nazis (os ciganos, os eslavos, os negros, os homossexuais, os doentes mentais, todos os que a ideologia nazi considerava como sendo inferiores).
No final da guerra, quando a verdadeira dimensão do genocídio foi conhecida, o número de mortos nos campos até poderia parecer “pequeno” quando comparado com os cerca de 60 milhões de mortos que a guerra ceifou (salientando-se a União Soviética que, com mais de  20 milhões de mortos, pagou o tributo mais pesado). No entanto, o que, ainda hoje, nos impressiona, é a forma como se pensaram as mortes nos campos, não se tratava simplesmente da morte, era a “industrialização” da morte.
Passem pela vossa biblioteca e descubram alguns aspetos ligados à solução final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.