Identificar argumentos (premissas e conclusão) – Parte 1

Os argumentos têm como objetivo justificar a verdade de uma afirmação. Mas, para que isto aconteça, é necessário indicar as razões em que podemos basear-nos para pensar que a afirmação é verdadeira. As razões constituem as premissas do argumento; a afirmação que se pretende justificar é a conclusão. Chamamos conclusão a esta afirmação porque o argumento nos fornece as razões em que nos apoiamos para concluir que esta afirmação é verdadeira.

Assim, nos exercícios que se seguem, o objetivo é indicar as premissas e a conclusão de cada argumento. Para isso, fazemos a lista de todas as premissas e numeramos cada uma (1, 2, 3, etc.). No final desta lista, colocamos a conclusão do argumento antecedida pela palavra portanto.

Com o objetivo de ilustrar este procedimento, o exercício 1 já está resolvido. Trata-se de repetir este procedimento nos restantes exercícios. No final da página são dadas as soluções de cada exercício.

Identifique os argumentos contidos nos textos seguintes.

Exercício 1

Se Deus existir, a vida tem um sentido já definido por Deus. Mas, se Deus não existir, a vida terá o sentido que cada pessoa lhe atribuir. Daí que, ou a vida tem um sentido definido por Deus ou terá o sentido que cada pessoa lhe atribuir.

Solução

(1) Se Deus existir, a vida tem um sentido já definido por Deus.
(2) Se Deus não existir, a vida terá o sentido que cada um lhe atribuir.

Portanto, a vida tem um sentido definido por Deus ou o que cada um lhe atribuir.

Exercício 2

Todos os estudantes aplicados têm bons resultados. No entanto, existem estudantes que não são aplicados. Logo, há estudantes que têm maus resultados.

Exercício 3

Há mil maneiras de cozinhar bacalhau. Uma delas é cozer um bacalhau e uma couve. As outras novecentas e noventa e nove foram registadas por Cornélio Agripa num livro de receitas elogiado até à Idade Média mas que entretanto se perdeu.

Exercício 4

O exame de Filosofia é fácil embora os alunos não necessitem dele para entrar na faculdade. Porque se o exame fosse necessário para a entrada na faculdade, havia mais inscrições; contudo, há poucos alunos inscritos para o exame.

Exercício 5

Se Deus fosse em simultâneo omnipotente e bom, o mal não existiria. Assim, ou Deus não é omnipotente ou não é bom, visto que o mal existe e está em todo o lado.

Exercício 6

Não foi o mordomo que cometeu o crime. Se tivesse sido o mordomo, não teria sido visto na cidade a fazer compras. E há várias testemunhas que o confirmam.

Exercício 7

Amanhã chove ou neva. Se chover, a temperatura desce; mas, se nevar também. Logo, amanhã há descida de temperatura.

Exercício 8

Se as pessoas são livres, então devem ser censuradas pelos maus atos que pratiquem, uma vez que, se são livres, são também responsáveis pelos seus atos. E se são responsáveis pelos seus atos, devem ser censuradas ao agirem mal.

Exercício 9

Há estudantes de lógica preguiçosos. Logo, há pessoas preguiçosas que estudam lógica.

Exercício 10

Se o sapo Li e a galinha Ló vão passear ao prado, encontram lá o burro Teseu. Mas, sendo assim, vão os três muito satisfeitos ao cinema. Se forem ao cinema, enchem a barriga com pipocas quentinhas e estaladiças. Daqui segue-se que o sapo Li, a galinha Ló e o burro Teseu tiveram uma valente indigestão.

Soluções

Exercício 2

(1) Todos os estudantes aplicados têm bons resultados.
(2) Existem estudantes que não são aplicados.

Portanto, há estudantes que têm maus resultados.

Exercício 3

O texto proposto não contém qualquer argumento. O texto dá-nos apenas uma explicação acerca da maneira de cozinhar bacalhau. Como não pretende justificar coisa alguma, não fornece quaisquer razões.

Exercício 4

(1) Se o exame de Filosofia fosse necessário para entrar na faculdade, havia mais alunos inscritos.
(2) Há poucos alunos inscritos para o exame de Filosofia.

Portanto, o exame de Filosofia é fácil embora os alunos não precisem dele para a
entrada na faculdade.

Nota: a conclusão deste argumento surge no início do texto (é a primeira frase). Sabemos que é assim devido à palavra porque, que indica que a seguir irão ser apresentadas razões em sua defesa. No entanto, quando apresentamos o argumento, devemos colocar sempre a conclusão no fim.

Exercício 5

(1) Se Deus fosse bom e omnipotente, o mal não existiria.
(2) O mal existe.

Portanto, Deus não é omnipotente ou não é bom.

Nota: a conclusão deste argumento surge a meio do texto, e não no fim ou no princípio. Antes da conclusão temos uma premissa e a seguir temos outra premissa. Sabemos isto devido à palavra assim, que indica a conclusão, e à expressão visto que que indicam a segunda premissa.

Exercício 6

(1) Se o crime tivesse sido cometido pelo mordomo, ninguém o teria visto na cidade a fazer compras.
(2) Há testemunhas que viram o mordomo a fazer compras na cidade.

Portanto, não foi o mordomo que cometeu o crime.

Exercício 7

(1) Amanhã chove ou neva.
(2) Se amanhã chover, a temperatura desce.
(3) Se amanhã nevar, a temperatura desce.

Portanto, amanhã a temperatura desce.

Exercício 8

(1) Se as pessoas são livres, são responsáveis pelos seus atos.
(2) Se pessoas são responsáveis pelos seus atos, devem ser censuradas ao agirem mal.

Portanto, se as pessoas são responsáveis pelos seus atos, devem ser censuradas
ao agirem mal.

Exercício 9

(1) Há pessoas preguiçosas que estudam lógica.

Portanto, há estudantes de lógica que são preguiçosos.

Nota: este argumento contém uma única premissa (neste caso, basta uma razão para pensar que a conclusão é verdadeira).

Exercício 10

(1) Se o sapo Li e a galinha Ló forem passear ao prado, encontram lá o burro Teseu.
(2) Se o sapo Li e a galinha Ló encontrarem no prado o burro Teseu, vão os três ao cinema.
(3) Se o sapo Li, a galinha Ló e o burro Teseu forem ao cinema, enchem a barriga de pipocas.
(4) O sapo Li e a galinha Ló vão passear ao prado.
(5) Comer demasiadas pipocas causa indigestão.

Portanto, o sapo Li, a galinha Ló e o burro Teseu tiveram uma indigestão.

Nota: este argumento contém cinco premissas (isto significa que temos cinco razões para pensar que a conclusão é verdadeira).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *